Em 1967 um grupo de agrônomos tomou a iniciativa de criar a Associação Bagéense de Engenheiros Agrônomos - ABEA, a sua primeira diretoria foi assim constituída:

Presidente - Nicanor Antônio Risch;

Secretário - Nildo Auro Horbes;

2º Secretário - José Otávio Neto Gonçalves;

Conselho Fiscal - Átilla Sá de Siqueira, Alceu Aquini Dias, Jaime Lopes Brasil;

Bibliotecário - Emir Correa Chagas.

          Deste grupo pioneiro participaram ainda Edson Gonçalves Brasil, Ilo Mendes Boucinha, Pedro Caggiano Filho, Nilo Ferreira Romero, Luiz Carlos Veloso Brum, César Kluwe Sá.

          Alguns anos mais tarde, em 24 de maio de 1979 registrou-se a ata de fundação onde constam os nomes de: Átilla Sá Siqueira, Rafael Pascoal da Silva Müller, Quintino Costa Quintana, Mário Antônio Luchsinger Teixeira, Fernando Adauto Loreiro de Souza, Walfredo Macedo, Cesar Kluwe Sá, Paulo Crispim de Souza Macedo, Nelson Sá Sarmento, Auro Silva Acevedo, Ruy Carlos de Medeiros Ardovino Barbosa, Mário Carlos Quintana Codevila, Fernando H Oliveira, Pedro Caggiano Filho, Ilo Mendes Boucinha, João Carlos Kieling, Paulo Roberto Roche de Oliveira Veloso, Ricardo Wagner Saraiva Vieira, Paulo Bayard Torrescassana Silveira, Alceu Aquini Dias, Joel Gonçalves Brasil, Nilo Ferreira Romero e Itamar Terra Oliveira.

           Desde a sua fundação até aos dias de hoje, muitas ações importantes foram implementadas em prol da valorização e do aprimoramento técnico dos seus sócios.

A entidade desenvolve um trabalho de valorização da profissão do Engenheiro Agrônomo e de conquista do seu espaço nas principais questões da comunidade e é reconhecida como entidade de Utilidade Pública pelo Legislativo Municipal.